Aumento alarmante da prevalência de miopia no mundo

Aumento alarmante da prevalência de miopia no mundo

Está a ser publicados em diversas revistas oftalmológicas Europeias, Asiáticas e dos E.U.A o aumento de forma alarmante nos últimos anos, da prevalência

de miopia desde idades precoces, que anteriormente não tinham sido encontrados.

Nos estudos da população da Ásia aumentou dois, três e quatro vezes o número de jovens com miopia. Na China e na Coreia as taxas de miopia atingem entre 85% e 95% da população.

Nos E.U.A, a prevalência de miopia nos últimos anos tornou-se de 25% a 42% da população. Na Europa, os actuais estudos também mostram um aumento da taxa de miopia. A taxa global após a década de 1940 é significativamente maior. Chegando a ser 40%, enquanto os adultos nascidos antes é de 20%. A prevalência dobrou nos últimos cinquenta anos, na última geração. Dra. Katie Williams, autor do estudo.

A miopia passou de um simples erro refrativo facilmente corrigível com

óculos, para uma epidemia com implicações patológicas que afetam a visão e um fardo económico. A miopia está aparecer em idades mais precoces 6/8 anos e

exigem estudos de prevenção e controlo da sua progressão.

A miopia é uma verdadeira doença por estiramento excessivo do olho (crescimento do comprimento axial), que conduz a doenças, tais como descolamento de retina, buraco macular e quisto, neovasculariação sub-retiniana, glaucoma que levam à perda da acuidade visual.

No passado a miopia só era considerada uma condição genética, enquanto a pesquisa atual mostra a grande interação entre fatores genéticos e ambientais.

GENE / AMBIENTE: Há mais de 30 cromossomos associados com miopia,

E as pesquisas conduzem ao o futuro. Mas os estudos de meta – análise

demonstram a forte correlação entre a miopia e os factores ambientais.

A educação e aumento do uso da visão de perto para leitura e estudo,

assim como o uso de pequenas imagens no Tablet e Mobile têm favorecido

a progressão da epidemia da miopia.

Com base numa predisposição genética, existe uma grande interacção com os

fatores de risco ambiental. Dr.Lucio Burato.

Verificou-se que a taxa de miopia é duas vezes superior em jovens que terminam o ensino superior em comparação com aqueles que desistiram. A educação e a formação envolvem mais horas de estudo no interior, sem luz e trabalhar mais de perto, enquanto que a vida no exterior é mais proctectora. Há evidências de que as pessoas com maior sucesso escolar e alto quociente de inteligência tendem a sofrer mais de miopia.